sexta-feira, 8 de junho de 2012

Réquiem de 12 de junho

O dia seria nosso, em outra circunstância...
Teu sorriso viria até mim, bem devagar,
Meu coração sairia do compasso, por te amar,
E nada mais teria a mínima importância!

Teu beijo quente me levaria além do mundo
E contigo eu estaria, por toda a eternidade...
Como num sonho, desfrutaria tal felicidade
Que poderia até voar, por um segundo!

Mas o dia é para outrem, e eu me afogo
Num mar de dor, tão infinita quanto doce,
E só sei pedir que a Morte chegue logo!

Vejo, por fim, aonde o Amor me trouxe,
E a Deus, ó Pai onipotente, eu rogo
Um olhar teu, ínfimo que fosse...

Nenhum comentário:

Postar um comentário