sábado, 9 de junho de 2012

Destino

Gira a roda da fortuna, e a minha sorte
Faz do forte, um fraco; da vida, a morte.
Traz o norte para o sul, e o azul do céu
Perde o seu véu, e vira medo, noite escura...
Só eu sou o brilho, só eu o sol, o filho da luz clara;
Sou joia rara, ofusco o perdedor, mostro a todos sua falha.
Em minha fina malha, separo o campeão do seu azar
E permito sua ascensão ao patamar mais alto...
Meu nome é Destino, sou o senhor do que virá!
Sei do menino e do homem, do prazer e até da dor...
Fazer de cada um o que bem me aprouver é minha sina,
Sou aquele que ilumina teu caminho - se eu quiser...
De mim depende o futuro, e ele é incerto,
Já que posso estar perto da felicidade ou da tristeza.
Se és alma pura, não te deixes levar pela beleza do momento,
Pois meu instrumento preferido de tortura é a saudade...

Nenhum comentário:

Postar um comentário